quinta-feira, 5 de junho de 2014

Presente para dia dos namorados

Amanhã é 5º dia útil. Salário na conta e shopping lotado de pessoas que amam e são amadas e que buscam comprar algum objeto que consiga de alguma forma, mesmo que singela, expressar esse amor no próximo dia 12. Algumas pessoas já sabem exatamente o que vão dar, mas outras pessoas perdem até o ar no desespero de não encontrar o presente ideal. Vale lembrar que o principal não é o presente, mas o que ele expressa e como expressa.
Existe um livro chamado “As Cinco Linguagens do Amor” que foi lançado em 1992 e que ainda hoje aparece na lista dos mais vendidos do jornal The New York Times. Nesse livro o autor Gary Chapman aborda a importância de saber comunicar aquilo que você sente. Ele também fala que existem 5 linguagens para se expressar:
• Palavras de afirmação
• Tempo de qualidade
• Presentes
• Atos de serviço
• Toque físico
Olhando assim, parece que todas as linguagens funcionam para todos, mas é aí que está o grande desafio da comunicação. Cada pessoa tem uma linguagem que mais consegue perceber a afetividade. Algumas pessoas, mesmo tendo uma preferida, podem ter mais de uma linguagem. Porém, é comum que, em algumas pessoas, certas demonstrações de afetividade passem despercebidas ou até mesmo irritem.
Inconscientemente, todo mundo sabe qual é a forma mais eficaz dela mesma sentir afeto. O problema é que na hora de comunicar o seu sentimento afetivo para outra pessoa, utiliza da linguagem que ela mesma entende, ao invés de buscar a linguagem que a outra pessoa se sentiria querida. Em outras palavras, as pessoas demonstram amor, não da maneira que a outra pessoa se sentiria amada, mas como elas mesmas gostariam de serem amadas. E aí ocorre o problema de comunicação.
Agora, como aplicar essa teoria no dia 12? Seja o presente a linguagem de amor da pessoa ou não, é cultural a troca de presente e um passeio para esse dia. Não adianta cobrir a pessoa com elogios, caso palavras de afirmação seja a linguagem que ela compreenda a sua afetividade, pois mãos vazias vão frustrar qualquer um. Mas lembre-se que o seu presente precisa comunicar.
Então, ainda seguindo os conselhos do doutor Chapman, procure saber qual é a melhor forma da sua companhia sentir a sua afetividade. Se for palavra de afirmação, busque um presente que consiga elogiar por si só. Se for tempo de qualidade, dê um presente que mostre com clareza que precisou de tempo para consegui-lo. Se for presente, ótimo. Capriche no presente e crie o hábito de presentear constantemente. E assim por diante. Mas se você não sabe qual é a linguagem que seu namorado ou namorada mais compreende o amor, então a dica é dar cinco presentes, cada um com uma linguagem diferente e perceba de qual a pessoa mais vai gostar. Tentar, arriscar e descobrir também é muito bom. E ganhar cinco presentes então, nem se fala. Feliz dia dos namorados a todos.